Avaliação do Cliente

Avaliação do Cliente

Objetivo:

A avaliação das necessidades reais de tratamento, equipamentos ou serviços deverá determinar o conjunto de recursos a serem destinados ao cliente. Estes recursos devem prover apoio ao cliente, bem como em sua condição. Durante o tempo de contato cliente/organização, pessoas qualificadas devem ser designadas para proceder à avaliação, da qual devem constar coleta e análise de dados que conduzam a informações fidedignas. Com base nessas informações é que se poderá decidir como suprir as necessidades do cliente e qual a linha de tratamento e serviços que devem ser adotados.

 

Diretrizes:

 

  • As atividades que compõem o quadro de medidas de avaliação devem ser definidas, por escrito, pela empresa de Home Care.
  • A empresa de Home Care deve definir, por escrito, as qualificações dos profissionais designados para proceder às atividades de avaliação.
  • Serão avaliadas as condições físicas, psicológicas e sociais do cliente.
  • A avaliação de elegibilidade do cliente para inclusão deve ser conduzida dentro de prazo determinado por ele, pelo médico responsável ou por outra pessoa autorizada a tomar decisões pelo cliente, de acordo com a lei ou com as normas e procedimentos da empresa. Se não houver instruções relativas ao período em que deve transcorrer a avaliação, essa deverá ser conduzida nas 24 (vinte quatro) horas subseqüentes ao recebimento da indicação, ou antes, se houver necessidade.
  • Quando julgado necessário pelo profissional avaliador da elegibilidade para inclusão, uma visita ao local onde os cuidados serão prestados deverá ser conduzida, para determinar se o ambiente é adequado aos cuidados propostos.
  • A avaliação de elegibilidade do cliente, para inclusão deve determinar o tipo de tratamento e serviços de que se deve prover o cliente e, também, a possível necessidade de avaliações adicionais.
  • Diagnose, condição, necessidade, desejo de tratamentos e serviços, resultado de tratamento e serviços anteriores, tratamento necessário e meio ambiente adequado é que determinarão a abrangência e a intensidade de qualquer avaliação adicional.
  • A avaliação de inclusão deverá ser efetuada no ambiente em que os cuidados serão prestados no período de 24 horas da autorização da fonte pagadora, para inclusão, ou antes, se necessário e aplicável.
  • A condição funcional do paciente deve ser determinada durante a avaliação de inclusão e nas subseqüentes.
  • O cliente com indicação para atividades de reabilitação deve ser submetido a uma avaliação de condição funcional no dia da inclusão, sempre que for necessário ou conveniente.
  • A empresa deve ter condições para identificar clientes com problemas de ordem nutricional.
  • A empresa de Home Care deve estar apta a identificar vítimas de abuso, abandono e negligência.
  • A empresa de Home Care deve encaminhar possíveis vítimas de abuso e negligência aos órgãos e autoridades competentes.
  • Tendo por objetivo o planejamento de alta, a empresa de Home Care deve proceder, periodicamente, à avaliação do cliente.
  • A empresa de Home Care deve reavaliar o cliente, periodicamente, durante o curso do tratamento ou da prestação de serviço.
  • Os dados coletados a partir das avaliações e das reavaliações devem ser metodicamente analisados quanto à eficácia de suas implementações, e se necessário for, novas implementações deverão ser formuladas.
  • Durante o curso do tratamento ou da prestação de serviços aos clientes terminais, a avaliação e a reavaliação devem levar em consideração:
  1. escala de 0 a 10, sendo que zero representa a ausência total de dor e 10 a pior dor que o cliente se recorda ter tido; a intensidade da dor e outros sintomas relatados pelo cliente;
  2. o estado psicológico e as necessidades emocionais e espirituais do cliente e de seus familiares;
  3. a maior ou menor probabilidade de sobrevivência do cliente, a fim de que se possa desenvolver um plano de transição;
  4. a necessidade de repouso para a pessoa responsável;
  5. a utilização de serviços destinados a propiciar alívio nas obrigações diárias do cliente e do seu responsável.
    • A avaliação e a reavaliação de cliente pré-natal e puerpério devem ser adequadas ao tratamento e serviços indicados.
    • A avaliação e a reavaliação de crianças e adolescentes devem ser adequadas ao tratamento e serviços indicados.
    • O cliente com indicação para tratamento de saúde mental deve ser submetido à avaliação apropriada e às reavaliações convenientes e periódicas do seu estado emocional, comportamental e psicológico.
    • O cliente que for transferido para uma outra modalidade de serviço, como o hospital, e permanecer nesta modalidade além de 24 horas, será considerado como estando em alta da modalidade de Home Care, necessitando, portanto, de um novo processo de avaliação e inclusão antes que retorne ao serviço de Home Care.
    • O cliente poderá ser transferido para os serviços de internamento domiciliar de saúde somente mediante prescrição escrita de seu médico titular ou substituto.
    • O cliente que é parcial ou totalmente dependente de suas atividades diárias poderá ser transferido para os serviços de internamento domiciliar de saúde, somente mediante a presença de um cuidador hábil, disposto e disponível 24 horas por dia, para fornecer apoio necessário.
    • O cliente em quadro clínico instável não poderá ser transferido para o regime de internamento domiciliar de saúde.
    • O cliente que, devido ao seu quadro clínico, possa vir a necessitar de qualquer intervenção em caráter de emergência para manter ou recuperar sua vida, e cujas intervenções não possam ser administradas em ambiente extra-hospitalar em tempo hábil, não estará qualificado para ser transferido para o regime de internamento domiciliar.
    • O cliente, cujo quadro clínico represente uma condição terminal e cujo óbito é esperado, poderá, mediante autorização de seu médico titular, do cuidador e das pessoas responsáveis por ele, ser transferido para o regime de internamento domiciliar, contanto que a equipe clínica tenha um programa específico que oriente e apóie a família, e o auxilie na transição.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *