SOBRE O ORÇAMENTO

Sua empresa de home care deve manter a estabilidade econômica para garantir que você possa apoiar financeiramente sua equipe e seus pacientes. Para todos nós – seja uma empresa de pequeno porte ou uma megaoperação – a estabilidade financeira tem tudo a ver com o equilíbrio das mesmas duas coisas: receita e despesas. A quantidade de dinheiro que entra e a que sai ( contas a receber e a pagar). Como administrador de serviços de saúde, parte de suas responsabilidades será supervisionar o bem-estar financeiro de sua empresa de home care.

Receitas

Em qualquer estabelecimento de home care, a receita, também conhecida como recebíveis (dinheiro que é devido as empresa e que a empresa estará recebendo) vem principalmente do pagamento pelos serviços prestados aos pacientes. Os tipos de serviços oferecidos determinam o escopo da receita da empresa de home care, e o valor bruto (antes dos impostos) é determinado pela quantidade de pacientes atendidos e produtos vendidos. Como você já deve ter aprendido na escola de administração, uma de suas responsabilidades como administradoras é analisar maneiras de aumentar a receita enquanto controla as despesas. Você tem duas maneiras de fazer isso:

  1. Aumentando os negócios horizontalmente, isto é, aumentando os tipos de serviços que sua empresa de home care oferece para que as mesmas fontes pagadoras possam se beneficiar e pagar por mais serviços, aumentando, assim, a sua receita.
  2. Crescer o negócio verticalmente, aumentando o número de pacientes.

Alguns podem pensar que você, como administrador, poderia simplesmente aumentar os seus preços pelos serviços prestados, porém, como uma grande parte da receita de cada instituição de saúde é recebida de terceiros, como Unimed, Bradesco, Petrobras, e semelhantes, as taxas de remuneração não podem ser alteradas porque a taxa para cada procedimento, serviço e tratamento fornecida é definida pelas fontes pagadoras e não pela empresa de home care. Existe ainda uma terceira maneira de se aumentar a receita, por intermédio de um bom gerenciamento de seu custo operacional, ou seja gastando menos para produzir o mesmo serviço.

Edvaldo de Oliveira Leme

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *